sexta-feira, 29 de outubro de 2010

FIQUE DOENTE,ESTÁ NA MODA,SEJA MODERNO!!..


Receitas para ficar doente



Otávio Leal





Hoje é muito fácil adquirir doenças desde as mais simples as mais destruidoras, graves e mortais. Leia abaixo, dicas competentes e fáceis para adoecer.

• Beba muito álcool. Seja um escravo desse prazer ridículo e diminuto. Beba álcool e não namore. Acredita-se que 9% dos brasileiros são dependentes de álcool, inclusive alguns dos seus principais dirigentes. Beber e dirigir causa 60% dos acidentes com vítimas fatais e limitações físicas graves.

• Se a bebida alcoólica for insuficiente para criar um inferno em sua vida e dos próximos a ti, também seja viciado e escravo de jogos de azar, loterias, bingos, etc.

• Tome todos os remédios possíveis que estão na moda nas farmácias, preferindo os sem receitas e fuja da homeopatia que é ótima inclusive para se evitar desequilíbrios. Fique longe também de fitoterapia, tai-chi, Yoga, alimentação natural, vida saudável, argilaterapia, caminhadas, exercícios moderados, contato com a natureza.

• Sofra da coluna mantendo sempre uma má postura, vendo TV uma boa parte do dia jogado no sofá, sente-se por várias horas de forma incorreta, em automóveis, e no trânsito aproveite para se irritar, xingar, gesticular quando o mesmo está parado.

• Tenha o porco como um exemplo de alimentar-se caoticamente e sem limites. Eles vivem dormindo e pouco fazendo sexo. (O ideal é se alimentar muito da carne de porco para ser igualzinho a ele.) Não tenha como exemplo de vida os Yoguins sérios.

• Fique diabético (hoje é moda) consumindo muito açúcar. É fácil: Beba muito café com açúcar, sorvetes, massas, todo tipo de comida industrializada. No mercado. fuja dos orgânicos, das frutas e verduras. Prefira à seção de salgadinhos, bolachas, patês de carnes em geral, congelados e encha o carrinho.

• Vícios como o álcool e drogas alucinógenas causam impotência, a demência lesa os órgãos digestivos e se você não morrer nas mãos de um traficante, ou num acidente, você pode cultivar um bom câncer de estômago ou fígado que te ajudará a “viajar no barato” da quimioterapia.



• Quando visitar uma livraria compre livros de receitas gordurosas além de assistir na TV, a tarde, os programas que ensinam receitas deliciosas cheias de gordura e açúcar. Não beba líquidos nem chás diuréticos como a pata de vaca, não faça jejum, almoce todos os dias no self service com sobremesa incluída, não use cereais integrais, missô, sal marinho, açúcar mascavo ou mel, saladas frescas ou frutas em geral.

• Cultive e preserve uma enorme barriga consumido muita cerveja e refrigerante (dilatam o estômago).
Ande muito de carro o que ajuda a poluir o planeta e com o pagamento de impostos, sustenta os parasitas que supostamente dirigem o País, fique sentado em sofás “confortáveis” sofra de prisão de ventre, tenha gases e seja um conformista acreditando que sua barriga é genética. Atenção: não pratique o Yoga que equilibra o sistema glandular e nem artes marciais sérias como Karatê-do, Kung fu, Aikidô e Iai-Dô.

• Engula suas emoções e sentimentos e tenha preconceito que terapia é para loucos. Não faça o grupo Anima Soma da Humaniversidade que pode lhe conduzir a uma vida plena e feliz e nem outras formas competentes de terapias como a Junguiana.

• Viva sempre estressado, correndo muito, trabalhe muito e cada vez mais, trabalhe com algo que odeie, não siga suas vocações e desenvolva uma úlcera digestiva, gastrite nervosa, insônia, bruxismo e desenvolvendo isso tome seus analgésicos, antibióticos, ansiolíticos, calmantes, vá sempre a consultas médicas e você ficará muito feliz com o atestado que o médico te dará de 2 dias em casa. Hoje é normal ser dependente de remédios assim jamais faça meditação, dança sagrada, Liang Kung, Chi-Kung – pois isso te daria paz.

• Eduque seus filhos para serem doentes não dando amor, atenção, ternura, e obrigando os mesmos a serem falsos e mentirosos. Matricule-os em esportes competitivos e em escolas que ensinam matérias (conhecimento) e jamais que ensinem vida (sabedoria).
Não dialogue com os mesmos, principalmente sobre sexo que quando ensinado deve ser apontado como algo sujo e pecador. Não abrace ou massageie seus filhos, pois isso é tão terapêutico que não terás filhos doentes.

• Saiba que é fácil ter problemas menstruais e corrimento vaginal, tanto é, que 92% das mulheres o tem. Coma todo tipo de alimento industrializado, não viva grandes amores e não utilize banhos fitoterápicos de assento, própoles, pólen, chás como nabo e alho, não pratique Do-in e acupuntura e não utilize emplastos de argila (consulte um naturopata)

• Consuma ao máximo tudo que você vê nas propagandas da TV, do computador e navegando na net. Aproveite ainda para criar tendinite, perder preciosas horas de meditação, oração, leitura saudável ou de sono nos msn’s, orkut’s, nas pornografias e mantendo-se isolado, sem intimidade com os outros seres, cultural ou intelectual.

• Não estude investindo assim em ignorância. Quando estudar algo, desista no meio o que é um ótimo exemplo para seus filhos. Quem estuda é mais inteligente e tem saúde cerebral, assim não leia nenhum livro para que possas cultivar uma genialidade como teus líderes políticos.



• Torne-se cada vez mais preguiçoso, evite as caminhadas, principalmente ao ar livre. Corridas leves são indicadas a quem busca saúde o que não é o caso dessas receitas. Seja sedentário e quando for fazer eventualmente algum esporte prefira o futebol aos finais de semana, que além de estimular a competição, e não a solidariedade, ainda pode lesionar os joelhos.

• Em toda sua vida nunca faça monodietas ou jejum. Também não faça peregrinações espirituais, meditação ZEN, sexo tântrico ou dieta do Limão.

• Alimente-se com muitas salsichas, presunto, frituras, margarina, gorduras abundantes, feijoada que em alguns restaurantes são servidas diariamente (aproveite), carnes em geral optando pelas calabresas e todos os derivados de porco.

• Não tenha força de vontade jamais. Coma muitos doces, sorvetes, alimentos enlatados sem limites.
Se entregar a vícios e hábitos negativos é melhor do que persistir e superar a si mesmo. Ser controlado pelos hábitos negativos é melhor do que ser forte e persistente, não se inspire em líderes de verdade como Gandhi, Tereza, Coen, Dolano, Mandela, Dalai Lama, dentre outros que se superaram e renasceram como seres humanos de verdade.

• Não fique próximo a natureza. Em momentos de lazer prefira os shoppings principalmente, aos sábados e domingos onde os mesmos ficam lotados com pouco ar puro, muito barulho e valores materialistas. Leve seus filhos desde pequenos aos shoppings, principalmente quando estão lotados, assim estarão ensinando o consumismo e os estressarão com locais caóticos e barulhentos.

• Prefira desistir de tudo o que inicia. É ótimo deixarmos uma série de situações mal resolvidas e abertas em nossa vida. O ideal é ficarmos relaxando tudo e adiando tudo para um futuro ilusório. Desistir também é um ótimo exemplo que deixamos para quem tem família. (Amanhã é uma miragem).

• Invista todo seu tempo em ter um corpo idealizado pelo Big Brother, não o saudável, por que o importante é a estética, não o equilíbrio. Faça exercícios físicos que te deixam musculoso ou te estimulem a violência, mas corra do Yoga (que te traz paz e saúde) Tai-chi chuan (longevidade e equilíbrio), dança (celebração da vida).

• Tome ansiolíticos ao invés de fazer exercícios respiratórios, soníferos ao invés de praticar relaxamentos ou fazer massagens.

• Assista muita novela e entre em discussão sobre futebol, política, vida de artistas, Big Brother, e outras pérolas do saber e da paz, assim você será conhecido como uma pessoa normal. Evite arte, teatro, (quanto tempo faz que não assiste?) dança, naturismo, cultura, etc.

• Tenha expectativas positivas de todos os órgãos municipais, estaduais e federais assim você ficará “louco de raiva” quando precisar dos mesmos. Confie plenamente no seu sistema de saúde, segurança, justiça, leis, educação e faça todo o possível para depender dos mesmos.

• Viaje sempre em feriados prolongados por exemplo no carnaval, páscoa e no final do ano, para lugares abarrotados de pessoas o que impede a reflexão a paz e prejudicam a natureza. Jamais busque refúgios em lugares silenciosos, não faça “jejum” de palavras ou jornadas espirituais silenciosas como Santiago de Compostela.

• Quem mora em São Paulo é facílimo ter um infarto ou uma vida miserável: Irrite-se no trânsito e tenha esperança de que seus prefeitos e governantes façam algo ao invés de só cobrarem impostos. Irrite-se com os impostos cobrados pelos parasitas no início do ano e vote ou trabalhe para eles.

• Mastigue pouco os alimentos e beba líquidos com pedras de gelo (causam má digestão e enfraquecimento do estômago). Isso é ótimo para desenvolver a úlcera, atrapalhar a digestão, criar gases. Se isso acontecer, corra até a farmácia e use aquele remédio milagroso que foi indicado pela sua amiga/vizinha.

• Envelheça antes do tempo ou tenha uma velhice doentia tendo uma vida com desgaste emocional, pense só em dinheiro e não faça meditação e nem oração. Faça tudo o que a “sociedade” aconselha e assim será um idoso decrépito bem antes do tempo.

“Os homens... Eles perdem a saúde para juntar dinheiro, depois perdem o dinheiro para recuperar a saúde. E por pensarem ansiosamente no futuro, esquecem do presente de tal forma que acabam por não viver nem o presente, nem o futuro.

E vivem como se nunca fossem morrer...
E morrem como se nunca tivessem vivido...”
Dalai Lama

• Alimente-se todo o tempo e evite os jejuns e monodieta. Ingira muitas frituras, coxinhas, bolinhos, guloseimas e tudo o que for encharcado de óleo reutilizado e não esqueça da gordura artificial.

• Perca o controle, quando não localizar um local para estacionar seu carro ou por ter um transporte público de péssima qualidade. Desenvolva seu stress por isso, que além de acabar com sua vida faz a alegria dos seus dirigentes, assim como crie expectativas dos atendimentos sempre educados e rápidos de alguns órgãos governamentais.

• Use dentaduras e faça implantes dentários ainda na juventude não utilizando fio dental e nem escovando corretamente os dentes.

“As autoridades sanitárias mandam aplicar flúor na água das torneiras, e é bom você ficar feliz com isto. Não que esse tipo de flúor tenha alguma influência na questão das cáries, mas porque, ingerindo constantemente flúor nos alimentos e nos cremes dentais, você pode adquirir outras doenças cuja relação de causa e efeito com o flúor talvez seja difícil, mas possível, como o câncer, a osteoporose, as colagenoses, a arteriosclerose e diversas doenças renais.”

Marcio Bontempo

• Não viva um dia sequer sem produtos com aditivos químicos, açúcar branco, carne principalmente de vaca (visite muitas churrascarias e ajude a acabar com o planeta junto com sua saúde, afinal quem destrói não está nem aí para o próximo). Use pães e massas brancas, sal refinado, frutas e legumes com agrotóxicos, álcool, tabaco e assim terá prisão de ventre, constipação, mau hálito.



• Jamais conheça o sistema de alimentação vegetariano, naturalista, vegano, cereais integrais, ervas medicinais, frutas, saladas, aurículopuntura, massagens, yoga, tai- chi, meditações.

• Trate todos seus relacionamentos afetivos como coisas e não como seres humanos. Seja autoritário, repressor ditatorial, ciumento, grosso e não dê amor, carinho. Assim terão uniões amorosas com seres desequilibrados e medrosos.

• Perca sua vida agora, esqueça de viver, sempre se preocupando com o futuro. Não viva agora e sim tenha o pensamento voltado para o que virá. Todos os mestres ensinam que a chave da felicidade esta no agora, mas não escute isso.

• Perca o contato com o sagrado sendo uma pessoa cruel, insensível, desumana e preconceituosa. Para isso é fácil: Leia e assista programas violentos, aceite líderes psicóticos, trabalhe em empresas anti ecologia, perversas, injustas (são aceitas pelas leis dos homens, mas isso não quer dizer nada). Se quer continuar assim, não freqüente a Humaniversidade, não conheça os Mestres Osho, Ramana, Dolano, Ram Dass, Monja Coen e tantos outros iluminados que hoje habitam o planeta.
Texto de Otávio Leal (Dhyan Prem)

• Esse texto muito baseado e inspirado no trabalho do médico naturalista Márcio Bontempo que foi, e é um de meus mestres e da Humaniversidade na área naturalista, de qualidade de vida, idealismo, amor ao planeta, garra e competência.


• O Dr. Márcio Bontempo ensina essa receita extraordinária para ficarmos doentes. Mãos a obra:

FEIJOADA SUCULENTA



Ingredientes:
200 g de focinho de porco
200 g de rabo de porco
200 g de pé de porco
350 g de costela salgada de porco
250 g de paio
250 g de lingüiça de porco
200 g de lingüiça de vaca
400 g de carne seca
350 g de toucinho fresco de porco
100 g de toucinho defumado de porco
(Obs.: Não seria melhor colocar um Porco inteiro?)

Modo de preparar:
Deixar de molho, de véspera, as carnes salgadas, separadas umas das outras. No dia seguinte, fervê-las separadamente, para tirar bem o sal. Numa panela grande, um quilo de feijão preto de modo tradicional. Numa maior, juntar as carnes, acrescentando como tempero louro, cheiro verde, cebola e Pimenta-do-reino a gosto. Servir com arroz, couve picada, laranja e caipirinha com bastante açúcar e gelo.

Efeitos:
Se a feijoada não provocar indigestão, diarréia, cólicas e tenesmo logo após a refeição, ajudará a causar outros problemas. O excesso de gorduras polissaturadas e pesadas, quando não ataca de imediato a vesícula e o fígado, enriquece o sangue de material graxo ultrapesado, favorecendo a deposição de gorduras nas artérias, no coração, no fígado, nos rins e assim por diante. Podemos dizer que a feijoada é o prato mais rico do mundo em matérias gordurosas. Meia hora após a ingestão de uma feijoada, se retirarmos uma amostra de sangue venoso, ele estará esbranquiçado, devido à grande quantidade de partículas de gordura dissolvidas. Se este mesmo sangue for colocado em um recipiente para descansar, as partículas gordurosas tenderão a se juntar, formando uma imensa gota de sebo.

Basta ingerir semanalmente este delicioso prato para contrair as seguintes doenças: obesidade, distensão abdominal, putrefação intestinal, arteriosclerose cerebral, aterosclerose coronariana, aterosclerose generalizada, infarto do miocárdio, angina pectoris, reumatismo, artrite, gota, lipomatose, cistos sebáceos, envelhecimento precoce, discinésia vesicular, gastrite, colite, enterite, hemorróidas, varizes, pressão alta, retenção de líquidos, glaucoma e outras.

Bom apetite!

Obs.: Na impossibilidade de preparar uma feijoada fresca, ou mesmo por preguiça, adquira a feijoada enlatada, cujos efeitos são ainda piores.

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

'Lullaby' ~ Loreena McKennitt

SER DEUSA!!....

MULHERES & DEUSAS: ATÉ QUE A DEUSA ACORDE NO CORAÇÃO DE TODAS MULHERES...
MULHERES, NÃO NOS ESQUEÇAMOS, NÓS

"Servimos de parteiras às consciências umas das outras.”

"Devemos lembrar-nos como e quando cada uma de nós passou por uma experiência da Deusa, e se sentiu sarada e integral por causa desta. São momentos santos, sagrados, intemporais, embora por mais inefáveis que se possam revelar, sejam difíceis de reter em palavras. Mas, quando qualquer outra pessoa menciona uma experiência semelhante, isso pode evocar as sensações que voltam a captar a experiência; se bem que só aconteça se falarmos da nossa vivência pessoal. É por isso que necessitamos de palavras para os mistérios das mulheres, o que parece exigir que uma de cada vez explicite o que sabe - como tudo o mais que é de foro feminino. Servimos de parteiras às consciências umas das outras.”
(...)
IN TRAVESSIA PARA AVALON
De Jean Shinoda Bolen

A SUAVE PANTERA




A Suave Pantera



I
Como qualquer animal,
olha as grades flutuantes.
Eis que as grades são fixas:
Ela, sim, é andante.
Sob a pela, contida
- em silêncio e lisura -
a força do seu mal,
e a doçura, a doçura,
que escorre pelas pernas
e as pernas habitua
a esse modo de andar,
de ser sua, ser sua,
no perfeito equilíbrio
de sua vida aberta:
una e atenta a si mesma,
suavíssima pantera.


II
É suave, suave, a pantera,
mas se a quiserem tocar
sem a devida cautela,
logo a verão transformada
na fera que há dentro dela.
O dente de mais marfim
na negrura toda alerta,
e ser do princípio ao fim
a pantera sem reservas,
o fervor, a força lúdica
da unha longa e descoberta,
o êxtase da sua fúria
sob o melindre que a fera,
em repouso, se a não tocam,
como que tem na singela
forma que não se alvoroça
por si só, antes parece,na mansa, mansa e lustrosa
pelúcia com que se adorna,
uma viva, intensa jóia.



III
Uma intensíssima jóia,
do próprio sangue animada,
tão preciosa, tão preciosa,
que é preciso não tomá-la.
Que duro sangue a vermelha!
Que silêncio a não reparte!
Em si mesma reluzente
a inteira imobilidade.
Mas o ardor, esse deleita,
com que a jóia se transforma,
se se move, no animal
que a própria jóia comporta.
O cuidado – isso extasia -
com que a jóia se transmuta:
com patas, pernas e olhar
onde se extrema outra fúria.


IV
Mas é no amor que essa fúria
alcança de si o máximo.
À parte qualquer luxúria,
à parte a falta de tato,
se se alça e ganha a medida
de seu corpo todo casto,
há que lhe ver a esbelta e lisa
figura de todo lado,
quando toda se descobre
- como um cristal se estilhaça -
amando a vida, ai, amando
a vida que passa, passa.
Tão projetada num sonho,
nem se diria uma fera,
contida, casta e polida,
com tanto furor interno.
V
Com tanto furor interno,
quem a livra, quem a livra
de ser o seu próprio inferno,
de, pelo fogo da ira,
consumir-se estando quieta,
de acabrunhar-se sozinha.
Nem se diria uma fera!
Nem se diria rainha!
As patas pisando o chão
têm uma dura leveza,
os pelos brilhando de ônix,
- de si mesma prisioneira -
caminha de um lado a outro
como pelo mundo inteiro.
Há esmeraldas de silêncio
nos seus olhares acesos.
VI
O olhar tão aceso
revela, revela.
Que força de abismo
na virgem pantera.
Que força de amor
na sua recusa;
o ventre cerrado
- quem julga? quem julga?
e a sua ventura
violenta, sedenta,
ensaiados membros
em surda paciência.
É vaga e concreta,
como que inspirada:
flutua em si mesma,
parada, parada.
VII
Parada, parada,
quase se humaniza,
todo o viço de asas
na cara tranqüila,
flexuosa aspirando
- quem mata, quem mata?
Como uma pessoa
de forma coleada.
No entanto a narina,
no entanto a pupila
- relevos de sombra -
ah, se a denunciam
mais que uma pessoa,
poderosa e bela:
macia, macia,
esplêndida fera.
VIII
Esplêndida fera:
onírica e lúbrica
como pode às vezes
ser uma pantera.
Negra ela rebrilha,
presente a si mesma,
como se invadida
de uma luz avessa,
como adiamantada
de uma luz escura,
afoita e inefável
quem a subjuga?
Afoita e inefável
qual nenhuma besta,
cingida ao que em si
é a sua natureza.
IX
É da sua natureza
ser apenas o que a anima:
uma força elementar
como uma raiva contida,
uma violenta doçura
que bruscamente a delira
de si mesma, de si mesma,
- tão fogosa e volitiva!
Tão puramente animal
na graça oblíqua e felina!
Com uma forma tão espessa
que parece refluída.
Compraz-se em ser o seu corpo
com a mesma selvageria
com a mesma libação
todo o ímpeto se amotina.
X
A forma espessa da pantera,
um tal negrume e tal pelúcia,
às vezes quase que a confundem
com todas as demais panteras,
mas só naquilo que por fora
tem uma existência concreta,
naquilo só que se objetiva
formosamente sobre a relva:
olhos detidos de tão verdes,
corpo luzindo sobre as pernas,
um certo modo de mover-se
sobre si mesma, terna e quieta.
Porque ela é igual só a ela mesma,
se com ardor alguém a observa,
mas por dentro, tão escondida
como no fundo da ostra a pérola.
XI
Como no fundo da ostra e pérola
ela se deita veludosa,
mas anda com patas rebeldes
seu coração com uma glória.
Tem um ritmo de silêncio
a força com que ele desprega
as patas a cada momento,
numa espécie de ânsia secreta.
Violento é o sono do seu corpo,
mas sem aspereza nenhuma,
igual à queda de uma coifa
brusca e silente na verdura,
sem direção, igual à paina
mas uma paina concentrada,
mas uma paina vigorosa,
seu sono cego, cheio de asas.
XII
Se adormece a pantera
ou se acorda suavíssima,
é sempre a mesma fera
repousada e instintiva.
Há quem pense em veludo
ou cetim, contemplado
o pelame felpudo
e o deslizar tão brando.
Quieta ou em movimento,
há qualquer coisa nela
que lembra um monumento
pelo que ele revela:
um certo porte airoso
que o tempo não consome,
e um fruir-se gasoso,
que na fera é uma fome.
XIII
A fome de um bicho
- e mais se é pantera,
não tem o limite
que em gente tivera.
Não é como a fome
violenta, direta,
subjetiva, do homem,
a fome da fera.
A fome de um bicho
é cruel e eterna,
e toda inconsciente,
com uma força interna.
É fome indistinta
espalhada nela,
com íntima fúria
que ela não governa.
XIV
A liberdade da pantera
está justamente nisto:
que nem ela se governa,
e o que sucede é imprevisto.
Essa a vantagem da fera:
uma força que ela abriga,
inconsciente, dentro dela
- sob a aparência tranqüila -
e de repente se revela,
mas uma espécie de fúria,
que atinge inclusive a ela,
mas numa espécie de luta,
que é o modo que tem a cólera
de mostrar-se numa fera,
e que é a sua única forma
de ser pura, além de bela.

XV
Outra vantagem da pantera
é que sendo ela tão precisa,
tão colada ao próprio contorno,
não é, como um mastro, fixa,
e nem se aguça como um mastro,
apesar de constante e seca,
apesar de brilhante e fria
como um mastro ostentar sua seda,
apesar de picar-se toda
como um mastro, de luz marinha;
ela é flexível e se encolhe
(o que já não sucederia
com mastro algum) ou bem se alarga,
em contínuo fluxo e refluxo,
como a onda em espasmos de onda,
fiando-se no seu próprio fuso.
XVI
Além de precisa é ubíqua,
outra vantagem mais forte.
Por toda parte é sensível
sua graça, como um broche,
ou como coisa pousada
e em si mesma repentina:
os olhos onde violetas
cobram cores agressivas,
a cauda suspensa e lisa
como nuvem sossegada,
não solta, não qualquer nuvem,
nuvem presa como uma asa,
o corpo todo concreto,
todo animal, perecível,
e mais uma ânsia por dentro,
de ser livre, livre, livre.

"OS 4 INIMIGOS NATURAIS DO HOMEM DE CONHECIMENTO"




Em nossas conversas, Dom Juan sempre usava ou se referia à expressão “homem de conhecimento”, mas nunca explicava o que queria dizer com isso. Perguntei-lhe a respeito.

- Um homem de conhecimento é aquele que seguiu honestamente as dificuldades da aprendizagem – disse ele. – Um homem que, sem se precipitar nem hesitar, foi tão longe quanto pôde para desvendar os segredos do poder e da sabedoria.

- Qualquer pessoa pode ser um homem de conhecimento?

- Não; não qualquer pessoa.

- Então o que é preciso para se tornar um homem de conhecimento?

- O homem tem que desafiar e vencer seus quatro inimigos naturais.

- Ele será um homem de conhecimento depois de vencer esses quatro inimigos?

- Sim. Um homem pode chamar-se de homem de conhecimento somente se for capaz de vencer os quatro.

- Então, qualquer pessoa que conseguir vencer esses inimigos pode ser um homem de conhecimento?

- Qualquer pessoa que os vencer tornar-se um homem de conhecimento.

- Mas há algum requisito especial que o homem tenha de atender antes de lutar contra esses inimigos?

- Não. Qualquer pessoa pode tentar tornar-se um homem de conhecimento; muito poucos homens o conseguem, realmente, mas isso é natural. Os inimigos que um homem encontra no caminho do saber para tornar-se um homem de conhecimento são realmente formidáveis; a maioria dos homens sucumbe a eles.

- Que tipos de inimigos são, Dom Juan?

Recusou-se a falar sobre os inimigos. Disse que se passaria muito tempo até que o assunto fizesse sentido para mim. Procurei manter a conversa a perguntei-lhe se eu poderia me tornar um homem de conhecimento. Respondeu que ninguém poderia dizer isso ao certo. Mas eu insisti para saber se havia algum indício que ele pudesse usar para saber se eu tinha ou não possibilidade de me tornar um homem de conhecimento. Falou que dependia de minha luta contra os quatro
inimigos – se eu conseguiria derrotá-los ou ser derrotado por eles – mas que era impossível prever o resultado dessa luta.

Perguntei-lhe se ele podia usar feitiços ou adivinhação para ver o resultado da luta. Declarou claramente que os resultados da luta não poderiam ser previstos por meio algum, porque tornar-se um homem de conhecimento era uma coisa temporária. Quando eu pedi que ele explicasse isso, respondeu:

- Ser um homem de conhecimento não tem permanência. Nunca se é um homem de conhecimento. Não de verdade. Ou antes, a pessoa se torna um homem de conhecimento por um instante muito breve, depois de derrotar os quatro inimigos naturais.

- Você tem que me dizer, Dom Juan, que tipos de inimigos eles são.

Não respondeu. Torno a insistir, mas ele mudou de assunto e começou a falar sobre outra coisa.

Domingo, 15 de abril de 1962

Quando eu estava me preparando para partir, tornei a lhe perguntar acerca dos inimigos do homem de conhecimento. Argumentei que ia passar algum tempo sem voltar, e que seria uma boa idéia escrever as coisas que ele tivesse a dizer e pensar e pensar a respeito enquanto estivesse fora. Hesitou um pouco, mas depois começou a falar:
- Quando um homem começa a aprender, ele nunca sabe muito claramente quais seus objetivos. Seu propósito é falho; sua intenção, vaga.
Espera recompensas que nunca se materializarão, pois não conhece nada das dificuldades da aprendizagem.

“Devagar, ele começa a aprender… a princípio, pouco a pouco, e depois em porções grandes. E logo seus pensamentos entram em choque. O que aprende nunca é o que ele imaginava, de modo que começa a ter medo. Aprender nunca é o que se espera. Cada passo da aprendizagem é uma nova tarefa, e o medo que o homem sente começa a crescer impiedosamente, sem ceder. Seu propósito tornar-se um campo de batalha.

“E assim ele se deparou com o primeiro de seus inimigos naturais: o Medo! Um inimigo terrível, traiçoeiro, e difícil de vencer. Permanece oculto em todas as voltas do caminho, rondando, à espreita. E se o homem, apavorado com a sua presença, foge, seu inimigo terá posto um fim à sua busca.

- O que acontece com o homem se ele fugir com medo?

- Nada lhe acontece, a não ser que nunca aprenderá. Nunca se tornará um homem de conhecimento. Talvez se torne um tirano, ou um pobre homem apavorado e inofensivo; de qualquer forma, será um homem vencido. Seu primeiro inimigo terá posto fim a seus desejos.

- E o que ele pode fazer para vencer o medo?

- A resposta é muito simples. Não deve fugir. Deve desafiar o medo, e, a despeito dele, deve dar o passo seguinte na aprendizagem, e o seguinte, e o seguinte. Deve ter medo, plenamente, e no entanto não deve parar. É esta a regra! E o momento chegará em que o seu primeiro inimigo recua. O homem começa a se sentir seguro de si. Seu propósito torna-se mais forte. Aprender não é mais uma tarefa aterradora. Quando chega esse momento feliz, o homem pode dizer sem hesitar que derrotou seu primeiro inimigo natural.

- Isso acontece de uma vez, Dom Juan, ou aos poucos?

- Acontece aos poucos e no entanto o medo é vencido de repente e depressa.

- Mas o homem não terá medo outra vez, se lhe acontecer alguma coisa nova?

- Não. Uma vez que o homem venceu o medo, fica livre dele o resto da vida, porque, em vez do medo, ele adquiriu a clareza… uma clareza de espírito que apaga o medo. Então, o homem já conhece seus desejos; sabe como satisfazê-los. Pode antecipar os próximos passos na aprendizagem e uma clareza viva cerca tudo. O homem sente que nada se lhe oculta.

“E assim ele encontra seu segundo inimigo: a Clareza! Essa clareza de espírito, que é tão difícil de obter, elimina o medo, mas também cega.

“Obriga o homem a nunca duvidar de si. Dá-lhe a segurança de que ele pode fazer o que bem entender, pois ele vê tudo claramente. E ele é corajoso porque é claro e não pára diante de nada porque é claro. Mas tudo isso é um engano; é uma coisa incompleta. Se o homem sucumbir a esse poder de faz-de-conta, sucumbiu a seu segundo inimigo e tateará com a aprendizagem. Vai precipitar-se quando devia ser paciente, ou ser paciente quando devia precipitar-se. E tateará com a aprendizagem até acabar incapaz de aprender mais qualquer coisa.

- O que acontece com um homem que é derrotado assim, Dom Juan? Ele morre por isso?

- Não, não morre. Seu inimigo acaba de impedi-lo de se tornar um homem de conhecimento; em vez disso, o homem pode tornar-se um guerreiro valente, ou um palhaço. No entanto, a clareza, pela qual ele pagou tão caro, nunca mais se transformará de novo em trevas ou medo. Será claro enquanto viver, mas não aprenderá nem desejará nada.

- Mas o que tem de fazer para não ser vencido?

- Tem de fazer o que fez com o medo: tem de desafiar sua clareza e usá-la só pra ver, e esperar com paciência e medir com cuidado antes de dar novos passos; deve pensar, acima de tudo, que sua clareza é quase um erro. E virá um momento em que ele compreenderá que sua clareza era apenas um ponto diante de sua vista. E assim ele terá vencido seu segundo inimigo, e estará numa posição em que nada mais poderá prejudicá-lo. Isso não será um engano. Não será um ponto diante da vista. Será o verdadeiro poder.

“Ele saberá a essa altura que o poder que vem buscando há tanto tempo é seu, por fim. Pode fazer o que quiser com ele. Seu aliado está às suas ordens. Seu desejo é a ordem. Vê tudo o que está em volta. Mas também encontrou seu terceiro inimigo: o Poder!

“O poder é o mais forte de todos os inimigos. E naturalmente a coisa mais fácil é ceder; afinal de contas, o homem é realmente invencível. Ele comanda; começa correndo riscos calculados e termina estabelecendo regras, porque é um senhor.

“Um homem nesse estágio quase nem nota seu terceiro inimigo se aproximando. E de repente, sem saber, certamente terá perdido a batalha. Seu inimigo o terá transformado num homem cruel e caprichoso.
- E ele perderá o poder?

- Não, ele nunca perderá sua clareza nem seu poder.

- Então o que o distinguirá de um homem de conhecimento?

- Um homem que é derrotado pelo poder morre sem realmente saber manejá-lo. O poder é apenas uma carga em seu destino. Um homem desses não tem poder sobre si, e não sabe quando ou como usar seu poder.

- A derrota por algum desses inimigos é uma derrota final?

- Claro que é final. Uma vez que esses inimigos dominem o homem, não há nada que ele possa fazer.

- Será possível, por exemplo, que o homem derrotado pelo poder veja seu erro e se emende?

- Não. Uma vez que o homem cede, está liquidado.

- Mas, e se ele estiver temporariamente cego pelo poder, e depois o recusar?

- Isso significa que a batalha continua. Isso significa que ele ainda está tentando ser um homem de conhecimento. O indivíduo é derrotado quando não tenta mais e se abandona.

- Mas então, Dom Juan, será possível que um homem se entregue ao medo durante anos, mas que no fim ele o vença.

- Não, isso não é verdade. Se ele ceder ao medo, nunca o vencerá, porque se desviará do conhecimento e nunca mais tentará. Mas se procurar aprender durante anos no meio de seu medo, acabará dominando-o, porque nunca se entregou realmente a ele.

- E como o homem pode vencer seu terceiro inimigo, Dom Juan?

- Também tem de desafiá-lo, propositadamente. Tem de vir a compreender que o poder que parece ter adquirido, na verdade nunca é seu. Deve controlar-se em todas as ocasiões, tratando com cuidado e lealdade tudo o que aprendeu. Se conseguir ver que a clareza e o poder, sem seu controle sobre si, são piores do que os erros, ele chegará a um ponto em que tudo está controlado. Então, saberá como e quando usar seu poder. E assim terá derrotado seu terceiro inimigo.

“O homem estará, então, no fim de sua jornada do saber, e quase sem perceber encontrará seu último inimigo: a Velhice! Este inimigo é o mais cruel de todos, o único que ele não conseguirá derrotar completamente, mas apenas afastar.

“É o momento em que o homem não tem mais receios, não tem mais impaciências de clareza de espírito… um momento em que todo seu poder está controlado, mas também um momento em que ele sente um desejo irresistível de descansar. Se ele ceder completamente a seu desejo de se deitar e esquecer, se ele se afundar na fadiga, terá perdido o último round, e seu inimigo o reduzirá a uma criatura velha e débil. Seu desejo de se retirar dominará toda sua clareza, seu poder e sabedoria.

“Mas se o homem sacode sua fadiga, e vive seu destino completamente, então poderá ser chamado de um homem de conhecimento, nem que seja no breve momento em que ele consegue lutar contra o seu último momento invencível. Esse momento de clareza, poder e conhecimento é o suficiente.””

Carlos Castañeda

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

O que reserva para você a assistência!!..



Quem não dá assistência, abre concorrência

(texto originalmente atribuído a Arnaldo Jabor... mas vá saber, né)

Você homem da atualidade, vem se surpreendendo diuturnamente com o "nível" intelectual, cultural e, principalmente, "liberal" de sua mulher, namorada e etc.

Às vezes sequer sabe como agir, e lá no fundinho tem aquele medo de ser traído - ou nos termos usuais: "corneado". Saiba de uma coisa... esse risco é iminente, a probabilidade disso acontecer é muito grande, e só cabe a você, e a ninguém mais evitar que isso aconteça ou, então, assumir seu "chifre" em alto e bom som.

Você deve estar perguntando porque eu gastaria meu precioso tempo falando sobre isso. Entretanto, a aflição masculina diante da traição vem me chamando a atenção já há tempos.

Mas o que seria uma "mulher moderna"?

A princípio seria aquela que se ama acima de tudo, que não perde (e nem tem) tempo com/para futilidades, é aquela que trabalha porque acha que o trabalho engrandece, que é independente sentimentalmente dos outros, que é corajosa, companheira, confidente, amante...

É aquela que às vezes tem uma crise súbita de ciúmes mas que não tem vergonha nenhuma em admitir que está errada e correr pros seus braços...

É aquela que consegue ao mesmo tempo ser forte e meiga, desarrumada e linda...

Enfim, a mulher moderna é aquela que não tem medo de nada nem de ninguém, olha a vida de frente, fala o que pensa e o que sente, doa a quem doer...

Assim, após um processo "investigatório" junto a essas "mulheres modernas" pude constatar o pior:

VOCÊ SERÁ (OU É???) "corno", a menos que:

- Nunca deixe uma "mulher moderna" insegura. Antigamente elas choravam. Hoje, elas simplesmente traem, sem dó nem piedade.

- Não ache que ela tem poderes "adivinhatórios". Ela tem de saber - da sua boca - o quanto você gosta dela. Qualquer dúvida neste sentido poderá levar às conseqüências expostas acima.

- Não ache que é normal sair com os amigos (seja pra beber, pra jogar futebol...) mais do que duas vezes por semana, três vezes então é assinar atestado de "chifrudo". As "mulheres modernas" dificilmente andam implicando com isso, entretanto elas são categoricamente "cheias de amor pra dar" e precisam da "presença masculina". Se não for a sua meu amigo... bem...

- Quando disser que vai ligar, ligue, senão o risco dela ligar pra aquele ex bom de cama é grandessíssimo.

- Satisfaça-a sexualmente. Mas não finja satisfazê-la. As "mulheres modernas" têm um pique absurdo com relação ao sexo e, principalmente dos 20 aos 38 anos, elas pensam em - e querem - fazer sexo todos os dias (pasmem, mas é a pura verdade)...bom, nem precisa dizer que se não for com você...

- Lhe dê atenção. Mas principalmente faça com que ela perceba isso. Garanhões mau (ou bem) intencionados sempre existem, e estes quando querem são peritos em levar uma mulher às nuvens. Então, leve-a você, afinal, ela é sua ou não é????

Nem pense em provocar "ciuminhos" vãos. Como pude constatar, mulher insegura é uma máquina colocadora de chifres.

- Em hipótese alguma deixe-a desconfiar do fato de você estar saindo com outra. Essa mera suposição da parte delas dá ensejo ao um "chifre" tão estrondoso que quando você acordar, meu amigo, já existirá alguém MUITO MAIS "comedor" do que você...só que o prato principal, bem...dessa vez é a SUA mulher.

Sabe aquele bonitão que, você sabe, sairia com a sua mulher a qualquer hora. Bem... de repente a recíproca também pode ser verdadeira. Basta ela, só por um segundo, achar que você merece...Quando você reparar... já foi.

- Tente estar menos "cansado". A "mulher moderna" também trabalhou o dia inteiro e, provavelmente, ainda tem fôlego para - como diziam os homens de antigamente - "dar uma", para depois, virar pro lado e simplesmente dormir.

- Volte a fazer coisas do começo da relação. Se quando começaram a sair viviam se cruzando em "baladas", "se pegando" em lugares inusitados, trocavam e-mails ou telefonemas picantes, a chance dela gostar disso é muito grande, e a de sentir falta disso então é imensa. A "mulher moderna" não pode sentir falta dessas coisas...senão...

Bem amigos, aplica-se, finalmente, o tão famoso jargão "quem não dá assistência, abre concorrência".

Deste modo, se você está ao lado de uma mulher de quem realmente gosta e tem plena consciência de que, atualmente o mercado não está pra peixe (falemos de qualidade), pense bem antes de dar alguma dessas "mancadas"... proteja-a, ame-a, e, principalmente, faça-a saber disso.

Ela vai pensar milhões de vezes antes de dar bola pra aquele "bonitão" que vive enchendo-a de olhares... e vai continuar, sem dúvidas, olhando só pra você!

Arnaldo Jabor

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

"BAST"



"Eu sou Bast, a Deusa Gato do Egito.

Graciosa, sinuosa,

brincalhona e afetuosa.

Irradio o calor e a

luz do glorioso Sol."

"PRECE"



UMA PRECE AO MELHOR DO TEU SER (Com Alma Celta em Coração de Menino)
Que esses escritos levem amor ao teu coração.
Que tudo que é trevoso se afaste de ti.
Que tu te encantes com o presente da vida.
Que tua alma seja curada na luz.
Que teus pensamentos sejam justos.
Que tuas mãos sejam curadoras.
Que teu trabalho te dignifique.
Que tu sejas querido na prece dos outros.
Que teu olhar revele o brilho do Eterno.
Que tu tenhas consciência da Sagrada Presença*.
Que tu vejas algo lindo, mesmo num dia cinzento.
Que tu não deixes passar um grande amor...
Que teu coração seja generoso, como o Sol.
Que teus passos sejam honrados.
Que a perda de alguém querido não te seja um fardo.
Que os reveses de tua vida sejam lições de sabedoria.
Que tu aprecies muitas canções, e te encantes com elas.
Que tu não tenhas medo de amar.
Que tuas emoções não te sejam um peso.
Que tu honres aos teus pais e teus ancestrais.
Que tu sejas um bom exemplo de vida para teus filhos.
Que tu atravesses a vida com assombro e admiração.
Que a chuva lave tuas mágoas e te renove o viver.
Que tu saibas te abrir, para a vida te dizer algo justo.
Que teus lábios estejam sempre fechados para queixumes.
Que, por mais que te atentem, não traias teu coração.
Que tu saibas perdoar, aos outros e a ti mesmo.
Que tu tenhas sabedoria para corrigir teus erros.
Que tu não vejas a cor da pele dos homens, mas a luz neles.
Que o mal não faça morada em teu coração.
Que tu não valorizes aquilo que rebaixa o teu espírito.
Que nada te afaste da luz e do amor verdadeiros.
Que tu estejas sempre num círculo de luz.

"PEDIDO À DEUSA"



Pedido à Deusa

Não Vos peço que me mandes Luz, Senhora.
Quero apenas enxergar a que possuo.

Não Vos peço que elimine as minhas feridas,
Quero apenas saber em que parte de mim
Guardaste o lenitivo para elas, minha mãe,

Não Vos peço que me dês forças,
Quero apenas conhecer o modo
De utilizar o que já me destes.

Não Vos peço poderes, minha Deusa,
Quero apenas empregar os que possuo.

Não Vos peço coragem, Senhora,
Quero apenas dominar os meus temores.

Não Vos peço amor, minha Deusa
Quero apenas a destreza para
Lidar com os meus ressentimentos.

Não Vos peço a verdade,
Quero apenas a consciência de que
Ela existe e está em mim ...

Retirado das andanças pela Net, abençoado seja aquele que teve a sensibilidade de escrevê-lo para que pudéssemos compartilhá-lo.

Muita Luz a todos,

SUZY.

"FEITICEIRA" "BRUXA" "DEUSA"QUAL A DIFERENÇA?




Sou uma bruxa porque...

Sempre que abro os olhos ao despertar,
me emociono por mais um dia para viver,
livre e comprometida com as coisas e as causas da Grande Mãe.

Neste momento procuro refletir a respeito dos tantos dias que nos foram tirados,
por inveja, injúria e cobiça e peço luzes e força a Deusa Mãe para o dia de hoje.

Sou uma bruxa porque
ao abrir as janelas e respirar o ar da manhã, agradeço a Deusa pelo dom da vida,
e celebro o pai ar pela sua presença em mim.

Sou uma bruxa porque
ao me alimentar, celebro aquele bendito alimento e bendigo todos aqueles que
contribuíram com seu trabalho para que o mesmo chegasse a minha mesa.

Sou uma bruxa porque
sempre de alguma forma renasce o amor em mim, e minha alma agradecida transmite luz.

Sou uma bruxa porque
sempre me envolvo e me comprometo a serviço da justiça e da paz no mundo.

Sou uma bruxa porque
estou sempre insistindo em abrir as portas do meu coração
para transmitir os ensinamentos dos antigos
e facilitar o despertar da grande arte nos corações dos que me cercam.

Sou uma bruxa porque
estou sempre acendendo um fósforo sem maldizer a escuridão.

Sou uma bruxa porque
busco a verdade sem jamais me conformar com a mentira e o subterfúgio.

Sou uma bruxa sempre
que renuncio ao egoísmo e procuro ser generosa.

Sou uma bruxa
quando sorrio para alguém, mesmo estando muito cansada, pois conheço o valor do sorriso.

Sou uma bruxa
quando preparo um chá que vai curar,
ou pelo menos amenizar a enxaqueca daquela vizinha chata.

Sou uma bruxa
quando tomo um animal em meu colo para lhe amenizar a dor.
Quando planto e colho uma erva e agradeço a Gaia por tamanha dádiva.

Sou uma bruxa
quando persigo a luz de uma estrela com o olhar e o coração nas trevas que nos circundam.
Quando levo a fé nos Deuses por entre linhas, apenas com minhas ações.

Sou uma bruxa
quando em rijo, sinto o rio do sangue da vida que escoa nas minhas entranhas.
Quando sou fogo que estimula o coito, e água que transforma e modifica cursos.

Sou uma bruxa porque
me aconchego no seio sagrado da terra, voltando ao colo sagrado.
Quando abro o circulo invocando os ventos do norte,
buscando no canal dos antigos o néctar do renascer.

Sou uma bruxa porque
quando falo em liberdade me sinto águia.
Quando falo de sabedoria me sinto coruja e
quando falo do belo me sinto arara.

Sou uma bruxa porque
estou sempre atenta ao perfume, que não posso derramar no próximo
sem que também me atinja e a lei tríplice se faz em mim.

Sou uma bruxa
quando vivencio o sabor do pão partilhado.
Quando procuro pedir perdão e recomeçar.

Sou uma bruxa quando
me recolho ao silêncio perante um julgamento preconceituoso ou injusto a meu respeito,
entrego ao tempo, único polo óptico da verdade imutável.

Sou bruxa
quando desenvolvo em meu ser a humildade de viver e morrer como o grão de trigo,
para depois frutificar searas de luz, de tenacidade e esplendor.

Sou uma bruxa porque
estou sempre ressurgindo das cinzas como Fênix.
E assim, retomar a minha vivência concreta,
cujo itinerário principal é a minha Deusa interior, forte, guerreira, translúcida, serena e amorosa a despertar em mim.

Por tudo isso sou uma bruxa!

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

"O QUE É NAMORAR"



Tempo de conhecer o outro


O namoro é dinâmico como a própria vida das pessoas. Hoje, a liberdade é enorme quando se fala desse assunto, o que, aliás, torna-se ocasião para muitos desvirtuamentos nessa área. Coisas que para a geração anterior era impensável, hoje tornou-se comum entre os jovens, como, por exemplo, viajar juntos sem os pais; dormirem na mesma casa, entre outros. Se por um lado essa liberação pode até facilitar a maturidade dos jovens namorados, não há como negar que é uma oportunidade imensa para que o relacionamento deles ultrapasse os limites de namorados e os precipite na vida sexual.

Lamentavelmente tornou-se comum entre os casais de namorados a vida sexual, inadequada nessa fase. O namoro, como já mostramos, é o tempo de conhecer o outro, escolher o parceiro com quem a vida será vivida até a morte, e é o tempo de crescimento a dois. Tudo isso será vivido por meio de um diálogo rico dos dois, pelo qual cada um vai se revelando ao outro, trocando as suas experiências e as suas riquezas interiores. Dessa forma, começa a construção recíproca de cada um, o que continuará após o casamento.

O namoro implica o reconhecimento do outro, a sua aceitação e a comunicação com ele. É diferente conhecer uma pessoa e conhecer um objeto. O objeto é frio, a pessoa é um “mistério”; não pode ser entendida só pela inteligência, pois a sua realidade interior é muito mais rica do que a ideia que fazemos dela pelas aparências. Você só poderá conhecer a pessoa pelo coração e pela revelação que ela faz de si mesma a você. No objeto vale a quantidade, o peso, o tamanho, a forma, o gosto; na pessoa vale a qualidade. O objeto é um problema a ser resolvido; a pessoa é mistério a ser revelado e compreendido. Saiba que você está diante de uma pessoa que é única (indivíduo), insubstituível, original, distinta de todos os outros... Alguém já disse que cada pessoa é “uma palavra de Deus que não se repete”. Não fomos feitos numa fôrma.

No namoro você terá de respeitar essa “individualidade” do outro, para não sufocá-lo. Muitas crises surgem porque ambos não se respeitam como pessoas e únicos. É por isso que as comparações e os padrões rígidos podem ser prejudiciais. Você não pode querer que a sua namorada seja igual àquela moça que você conhece e admira; o seu namorado não tem que ser igual ao seu pai... Cada um é um. A liberdade é uma condição essencial da pessoa. Sem liberdade não há pessoa.

É no encontro com o outro que a pessoa se realiza; e aqui está a beleza do namoro vivido corretamente. Ele leva você a abrir-se ao outro. A partir daí você deixa de ser criança e começa a tornar-se adulto; porque já não olha só para si mesmo. O namoro é esse tempo bonito de intercomunicação entre duas almas. Mas toda revelação implica num comprometimento de ambos e num engajamento de vidas. “Tu te tornas eternamente responsável por aquele que cativas”, disse o pequeno príncipe [na obra homônima “O Pequeno Príncipe”].

Você se torna responsável por aquele que se revela a você do mais íntimo do seu ser. Cuidado, portanto, para não “coisificar” a sua namorada. Às vezes, essa coisificação do outro se torna até meio inconsciente hoje. Ela acontece, por exemplo, quando o noivo proíbe a noiva de usar batom ou a proíbe de cortar os cabelos. O marido “coisifica” a esposa quando a obriga a ter uma relação sexual com ele, quando não lhe permite participar das “suas” decisões financeiras e quando a proíbe de ter alguma atividade na Igreja, entre outros. Da mesma forma, o namorado “coisifica” a namorada quando faz chantagens emocionais com ela para conseguir o que quer. Assim como a namorada “coisifica” o namorado quando o sufoca fazendo-o ficar o tempo todo do seu lado, sem que o rapaz possa fazer outros programas com os amigos...

Não faça do outro um objeto nem deixe que o relacionamento de vocês se torne uma “dominação do outro”; mas sim, um “encontro” entre ambos.

Namorar é dialogar! O diálogo é mais do que uma conversa; é um encontro de almas em busca do conhecimento e do crescimento mútuo. Sem um bom diálogo não há um namoro feliz e bonito. É pelo diálogo que o casal – seja de namorados ou cônjuges – aprende a se conhecer, ajuda-se mutuamente a corrigir suas falhas, vence as dificuldades, cultiva o amor, se aperfeiçoa e se une cada vez mais.

Os namorados que sabem dialogar sabem escolher bem a pessoa adequada, fazendo uma escolha com lucidez e conhecimento maduro. Para haver diálogo você precisa aprender a ouvir o outro; a ter paciência para entender o que ele quer dizer, e, só depois, concordar ou discordar. Seja paciente, não corte a palavra do outro antes que ele a complete. Lembre-se: diálogo não é discussão. É preferível “perder” uma discussão do que dominar o outro.

À medida que o tempo for passando, o diálogo amadurecendo e o namoro se firmando, então será necessário conversar sobre as coisas do futuro, para se saber quais as aspirações que cada um traz no coração, e se elas se coadunam mutuamente. Não se trata de ficar sonhando no vazio sobre o futuro, mas de começar a escolher e a preparar a vida que ambos vão viver e construir amanhã: a família, os filhos, entre outros projetos.

Nada de real se faz nesta vida sem um sonho, um projeto, um plano e uma construção. Se de um lado, sonhar no vazio é uma doce ilusão; por outro, refletir sobre o que se quer construir no futuro é uma necessidade. É assim que nasce um lar.

quarta-feira, 28 de julho de 2010

Você é daquelas que dá?ou ama?



DAR NÃO É FAZER AMOR

Dar é dar.
Fazer amor é lindo, é sublime, é encantador, é esplêndido.
Mas dar é bom pra cacete.
Dar é aquela coisa que alguém te puxa os cabelos da nuca...
Te chama de nomes que eu não escreveria...
Não te vira com delicadeza...
Não sente vergonha de ritmos animais. Dar é bom.
Melhor do que dar, só dar por dar.
Dar sem querer casar....
Sem querer apresentar pra mãe...
Sem querer dar o primeiro abraço no Ano Novo.
Dar porque o cara te esquenta a coluna vertebral...
Te amolece o gingado...
Te molha o instinto.
Dar porque a vida é estressante e dar relaxa.
Dar porque se você não der para ele hoje, vai dar amanhã, ou depois de amanhã.
Tem pessoas que você vai acabar dando, não tem jeito.
Dar sem esperar ouvir promessas, sem esperar ouvir carinhos, sem
esperar ouvir futuro.
Dar é bom, na hora.
Durante um mês.
Para os mais desavisados, talvez anos.

Mas dar é dar demais e ficar vazio.
Dar é não ganhar.
É não ganhar um eu te amo baixinho perdido no meio do escuro.
É não ganhar uma mão no ombro quando o caos da cidade parece querer te abduzir.
É não ter alguém pra querer casar, para apresentar pra mãe, pra dar
o primeiro abraço de Ano Novo e pra falar:
"Que que cê acha amor?".
É não ter companhia garantida para viajar.
É não ter para quem ligar quando recebe uma boa notícia.
Dar é não querer dormir encaixadinho...
É não ter alguém para ouvir seus dengos...
Mas dar é inevitável, dê mesmo, dê sempre, dê muito.

Mas dê mais ainda, muito mais do que qualquer coisa, uma chance ao amor.
Esse sim é o maior tesão.
Esse sim relaxa, cura o mau humor, ameniza todas as crises e faz você flutuar

Experimente ser amado(a)...

sábado, 10 de julho de 2010

COMO CONQUISTAR SEU HOMEM E MANTER UM RELACIONAMENTO



Digo que mulheres dão aos seus homens o que gostariam de receber e homens dão as suas mulheres o que gostariam de receber*, mas homens e mulheres têm concepções de amor, de dar amor e receber amor diferentes entre si e por isso relacionamentos tendem a se desgastar.

Bem agora vou ao segredo, que funciona com qualquer homem se a mulher o aplica com sinceridade.

Todo homem ama ser admirado, este é o segredo. Quando o homem mostra uma habilidade ou um conhecimento e a mulher fica perplexa, pasmada, demonstra em suas expressões faciais, no tom de sua fala o quanto está surpresa e admirada com tamanha façanha. No índice de pontuação de como conquistar seu homem, ela atingiu a escala máxima. Quanto mais ela admira, mais ele quer ficar com ela.

Mulheres que ao primeiro encontro ficam desfazendo das capacidades do homem, perguntando coisas com o intuito de encontrar erros e mentiras, afugentam o rapaz para o Pólo Norte ou o Tibete. Não sabem porque estão sempre sozinhas. Mulheres que num primeiro encontro ficam atentas ao que os homens contam e suas perguntas são de expressiva curiosidade, aumentam em 99% a chance de um segundo encontro.

Uma mulher fala de suas emoções, um homem fala de seus feitos. A base de todas as ações de uma mulher parte da segurança. Toda mulher ama, necessita e quer sentir-se segura. O grande medo de uma mulher é se machucar, elas só se abrem com um homem à medida que confiam nele. A base de todas as ações de um homem é a liberdade. Todo homem ama, necessita e quer sentir-se livre. O grande medo do homem é sentir-se preso e ele só permite uma mulher plenamente em sua vida quando se sente aceito como realmente ele é.

Tudo o que pensamos e sentimos é refletido nas nossas expressões e tom de fala. Se uma mulher mentir sobre a admiração por seu homem ele inconscientemente percebe e se desinteressa. É melhor se dedicar a conquistar um homem que realmente se tem admiração do que fingir admiração por alguém só porque ele dará segurança ou tem dinheiro.

Os homens quando crianças brincam de príncipes e esses nunca morrem verdadeiramente dentro do Eu masculino. As mulheres quando crianças brincam de princesas e essas nunca morrem verdadeiramente dentro do Eu feminino. Em todo homem existe um herói escondido e em toda mulher existe uma princesa que deseja ser salva e protegida. Homens que salvam mulheres o fazem sozinhos, suas soluções nascem de seu heroísmo interno. Deixe o herói interno de seu homem desabrochar e ele nunca se interessará por nenhuma outra mulher que não seja você. Permita-se ser protegida por seu homem e confie nele que a gostosa sensação de princesa vai arrebatar seu ser e sua vida torna-se um conto de fadas.

Uma mulher afugenta um homem quando o critica. Todo homem quer ser aceito como ele é e qualquer crítica é recebida como expressão de desamor por ele. Criticar um homem tem o mesmo efeito que gritar com uma porta, ela continuará porta por mais que se grite com ela. O homem continuará o mesmo por mais que se fale ou mesmo grite com ele.

Existem três reações masculinas a crítica feminina. A primeira delas e a melhor para a mulher é ignorar o que ela fala. Parece que a caixa craniana dele ficou oca, ela fala, ele entende e não compreende. Se a crítica não voltar, o homem acaba esquecendo tudo volta à paz. Se a critica é persistente, o homem passa a desprezar o que a mulher está falando e tentará inconscientemente e conscientemente demonstrar que está certo. Se a crítica é eterna o homem simplesmente para de se importar. Neste caso só um milagre salva a relação. Quando um homem para de se importar pelo que uma mulher disse em suas críticas, ele não se sentiu aceito e a mente subconsciente rejeita tudo o que vem dessa mulher, bom o mal. Ele simplesmente deixa de ouvir essa mulher. O homem não para de se importar somente com as críticas, ele para de se importar com tudo relativo a ela. A mente subconsciente do homem restitui a ele a liberdade perdida.

Sabia é a mulher que transforma suas críticas em pedidos. O homem adora servir a mulher, sentir-se útil. Quando um homem esquece de fazer algo e a mulher o alerta com adjetivos como distraído, preguiçoso, inútil, imprestável, desamoroso, egoísta, ingênuo, e todas as implicâncias que podem sair da mente de uma mulher insatisfeita, ela perdeu completamente o apoio de seu homem para aquilo que ela quer que ele faça. Todos os adjetivos que ela coloca nele ele os incorpora e pouco fará para mudar. Se um homem esqueceu de fazer algo, a mulher deve tomar isso como esquecimento e não como incompetência. Peça de novo, sem criticar. Ele fará feliz e bem feito. Peça de novo criticando e ele fará insatisfeito e distraído. Elogiar o trabalho de um homem por menor que seja é sinal de admiração e todo homem gosta.

Quando um homem recebe o que mais deseja que é a admiração de sua mulher, passa a dar o que a mulher mais deseja que é a validação de seus sentimentos. A mulher só se sente segura quando sabe que o homem dá valor aos sentimentos dela. Um homem admirado permite que sua mulher sinta o que ela quiser e dará valor aos seus sentimentos. Vai protegê-la, amá-la, adorá-la. Se um homem gosta de admiração, na mesma proporção à mulher gosta de adoração. Uma mulher adorada é uma mulher feliz. A mulher que admira o seu homem não tem que tentar mudá-lo, ele naturalmente faz todos os movimentos para agradar sua mulher, ele muda e melhora sozinho. Quando a mulher o critica, ele permanece como é.

Nenhuma mulher consegue guiar-se apenas pela beleza, sensualidade ou inteligência na hora de fisgar em definitivo um homem. Claro que essas qualidades ajudam, mas um homem fica com uma mulher e permanece com ela, na proporção que ele é aceito como é, reconhecido e admirado. A mulher permanece feliz ao lado de um homem se têm seus sentimentos validados. Se você se acha feia ou esquisita, sua possibilidade de conquistar um homem aumenta infinitamente conhecendo esse segredo.

quinta-feira, 8 de julho de 2010

TEMPO!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!



NADA COMO O TEMPO

Com o tempo, você vai percebendo que para ser feliz com uma outra pessoa, você precisa, em primeiro lugar, não precisar dela.

Percebe também que aquele alguém que você ama (ou acha que ama) e que não quer nada com você, definitivamente não é o "alguém" da sua vida.

Você aprende a gostar de você, a cuidar de você e, principalmente, a gostar de quem também gosta de você.

O segredo é não correr atrás das borboletas... é cuidar do jardim para que elas venham até você.

No final das contas, você vai achar não quem você estava procurando, mas quem estava procurando por você!
bjbjsss.....

quinta-feira, 17 de junho de 2010

A LIÇÃO DO BAMBU



Depois de plantada a semente deste incrível arbusto, não se vê nada.
Durante 5 anos, todo o crescimento é subterrâneo, invisível a olho nu.
Mas, uma maciça e fibrosa estrutura de raiz, que se estende vertical e horizontalmente pela terra está sendo construída.
Um escritor americano escreveu:
"Muitas coisas na vida pessoal e profissional são iguais ao bambu chinês":
você trabalha, investe tempo, esforço, faz tudo o que pode para nutrir seu crescimento,e, às vezes não vê nada por semanas, meses, ou anos.Mas, se tiver paciência para continuar trabalhando, persistindo e nutrindo, o seu 5º ano chegará, e, com ele, virão um crescimento e
mudanças que você jamais esperava...
O bambu chinês nos ensina que não devemos facilmente desistir de nossos projetos,de nossos sonhos... especialmente no nosso trabalho, (que é sempre um grande projeto em nossas vidas)É que devemos lembrar do bambu chinês, para não desistirmos facilmente diante das dificuldades
que surgirão.
Tenha sempre dois hábitos:
Persistência e Paciência,
pois você merece alcançar todos os sonhos!!!É preciso muita fibra para chegar às alturas e, ao
mesmo tempo, muita flexibilidade para se curvar ao chão.

Ache outros vídeos como este em Grupo Mera

O segredo da vida:
está dentro dele próprio ...
Bem-vindo, pedras preciosas litte criança
Então fresca acima de Deus ...
Recebido em nome do Senhor ...
Em seus braços de amor ...
Que o nosso Pai Celestial ...
Sempre mantê-lo neste cuidado ...
Angels.cuide você pode ...


Quanto mais conheço algumas mulheres
mais eu amo as gatas
pelo menos elas são atraidas pela feminilidade que eu tenho
e não sentem inveja!



Sou cigana, sou bruxa
do que quiser me chamar,
a verdade é que eu amo
a terra, a água ,o fogo e o ar!

ESPECIAL EM MIM!!!



É acordar com o sol batendo no rosto e saber que tenho mais um dia pela frente
É conseguir pegar o ônibus no meu horário, mesmo que tenha que correr pra isso
É distinguir sons como o cantar de um pássaro entre os prédios da cidade cinza
É encontrar formas interessantes cada vez que olho pro céu
É ter muitas dúvidas sabendo que não tenho resposta pra maioria delas
É sorrir sozinha quando me lembro de algo engraçado ou bonito
É me emocionar todas às vezes que assisto Amèlie Poulain
É comer frango com as mãos e me lambuzar de manga
É tomar banho de chuva sabendo que a sombrinha está na bolsa
É olhar fotos antigas com pessoas queridas e lugares sempre lembrados
É ter um animal preferido, e adorar todos os outros
É visitar amigos, abraçar queridos, amar amores
É não reter as lágrimas, e deixar que elas passem
É desejar estar com você em todos esses momentos.

segunda-feira, 7 de junho de 2010

TER...OU NÃO TER..UM NAMORADO?




Aos meus amigos namoradeiros....Parabens! adiantado..rsrsrs!
E para os solteiros, deixo um texto de Távola...! AMO QUE AMO
TER OU NÃO TER NAMORADO!!!!

Quem não tem namorado é alguém que tirou férias não remuneradas de si mesmo. Namorado é a mais difícil das conquistas. Difícil porque namorado de verdade é muito raro. Necessita de adivinhação, de pele, saliva, lágrima, nuvem, quindim, brisa ou filosofia. Paquera, gabiru, flerte, caso, transa, envolvimento, até paixão, é fácil. Mas namorado, mesmo, é muito difícil. Namorado não precisa ser o mais bonito, mas ser aquele a quem se quer proteger e quando se chega ao lado dele a gente treme, sua frio e quase desmaia pedindo proteção. A proteção não precisa ser parruda, decidida; ou bandoleira basta um olhar de compreensão ou mesmo de aflição. Quem não tem namorado é quem não tem amor é quem não sabe o gosto de namorar. Há quem não sabe o gosto de namorar. Se você tem três pretendentes, dois paqueras, um envolvimento e dois amantes; mesmo assim pode não ter nenhum namorado. Não tem namorado quem não sabe o gosto de chuva, cinema sessão das duas, medo do pai, sanduíche de padaria ou drible no trabalho. Não tem namorado quem transa sem carinho, quem se acaricia sem vontade de virar sorvete ou lagartixa e quem ama sem alegria. Não tem namorado quem faz pacto de amor apenas com a infelicidade. Namorar é fazer pactos com a felicidade ainda que rápida, escondida, fugidia ou impossível de durar. Não tem namorado quem não sabe o valor de mãos dadas; de carinho escondido na hora em que passa o filme; de flor catada no muro e entregue de repente; de poesia de Fernando Pessoa, Vinícius de Moraes ou Chico Buarque lida bem devagar; de gargalhada quando fala junto ou descobre meia rasgada; de ânsia enorme de viajar junto para a Escócia ou mesmo de metrô, bonde, nuvem, cavalo alado, tapete mágico ou foguete interplanetário. Não tem namorado quem não gosta de dormir agarrado, de fazer cesta abraçado, fazer compra junto. Não tem namorado quem não gosta de falar do próprio amor, nem de ficar horas e horas olhando o mistério do outro dentro dos olhos dele, abobalhados de alegria pela lucidez do amor. Não tem namorado quem não redescobre a criança própria e a do amado e sai com ela para parques, fliperamas, beira - d'água, show do Milton Nascimento, bosques enluarados, ruas de sonhos ou musical da Metro. Não tem namorado quem não tem música secreta com ele, quem não dedica livros, quem não recorta artigos; quem gosta sem curtir; quem curte sem aprofundar. Não tem namorado quem nunca sentiu o gosto de ser lembrado de repente no fim de semana, na madrugada, ou meio-dia do dia de sol em plena praia cheia de rivais. Não tem namorado quem ama sem se dedicar; quem namora sem brincar; quem vive cheio de obrigações; quem faz sexo sem esperar o outro ir junto com ele. Não tem namorado quem confunde solidão com ficar sozinho e em paz. Não tem namorado quem não fala sozinho, não ri de si mesmo e quem tem medo de ser afetivo. Se você não tem namorado porque não descobriu que o amor é alegre e você vive pesando duzentos quilos de grilos e medos, ponha a saia mais leve, aquela de chita e passeie de mãos dadas com o ar. Enfeite-se com margaridas e ternuras e escove a alma com leves fricções de esperança. De alma escovada e coração estouvado, saia do quintal de si mesmo e descubra o próprio jardim. Acorde com gosto de caqui e sorria lírios para quem passe debaixo de sua janela. Ponha intenções de quermesse em seus olhos e beba licor de contos de fada. Ande como se o chão estivesse repleto de sons de flauta e do céu descesse uma névoa de borboletas, cada qual trazendo uma pérola falante a dizer frases sutis e palavras de galanteria. Se você não tem namorado é porque ainda não enlouqueceu aquele pouquinho necessário a fazer a vida parar e de repente parecer que faz sentido. ENLOU-CRESÇA.

terça-feira, 25 de maio de 2010


MULHERES LINDAS, INTELIGENTES, BATALHADORAS E VENCEDORAS... NÃO PODIA FALTAR "EU", CLARO.
kkkkkk.............

segunda-feira, 17 de maio de 2010

PRIMEIRO CONFIE EM VOCÊ.


Nunca se justifique para ninguém. Porque a pessoa que gosta de você não precisa que você faça isso, e quem não gosta não acreditará.

Não deixe que alguém se torne uma prioridade em sua vida, quando você é somente uma possível opção na vida dessa pessoa. Relacionamentos funcionam melhor quando são equilibrados.

De manhã quando você acorda, você tem simplesmente duas opções: voltar a dormir e a sonhar ou levantar e correr atrás dos seus sonhos. A escolha é sua.

Nós fazemos chorar aqueles que cuidam de nós. Nós choramos por aqueles que nunca cuidam de nós. E nós cuidamos daqueles que nunca vão chorar por nós. Essa é a vida, é estranho mas é verdade. Uma vez que você entenda isso, nunca será tarde demais para mudar.

Não faça promessas quando você estiver alegre. Não responda quando você estiver triste. Não tome decisões quando você estiver zangado. Pense duas vezes.... Seja esperto.

O tempo é como um rio. Você nunca poderá tocar a mesma água duas vezes, porque a água que passou nunca passará novamente. Aproveite cada minuto da sua vida...

Se você continuar dizendo que está ocupado, então você nunca estará livre. Se você continuar dizendo que não tem tempo, então você nunca terá tempo. Se você continuar dizendo que fará isso amanhã, então o amanhã nunca chegará.

A VIDA NOS PREGA PEÇAS INTERESSANTES.




Quando achamos que tudo está indo bem acontece alguma coisa para dar uma balançada ou talvez paratestar se realmente estava tudo indo bem mesmo.
O conformismo e a rotina nos tranquilizam e dão uma sensação de que tudo está bem, mas, será?Se coincidências não existem e se o destino está escrito por que fugir dos sinais que aparecem na nossa frente mostrando um novo caminho para a felicidade?
Para uma vida nova com milhões de possibilidades, novos conhecimentos, novas tentativas, novos erros e acertos? Por que fugir?Será que talvez seja o medo do desconhecido? De não saber o que vai encontrar do outro lado da porta?
Só tem uma maneira de saber, abrindo a porta e para abrir é necessário ter certeza, ter coragem, pois a porta pode estar trancada se a dúvida prevalecer.
Abrindo a porta, um mundo novo surge a sua frente, com possibilidades nunca imaginadas. Neste mundo tudo pode acontecer para que a sua vida seja mais feliz, vai depender apenas de VOCÊ pois, é você que cria e destrói.
Um novo capítulo na sua história começa a ser escrito a partir do momento que sua mão toca na maçaneta para abrir a porta.
Pode parecer que vários sinais são enviados para nos alertar, mas, na verdade são poucos e às vezes não notamos e não notamos justamente pela comodidade, se está tudo bem pra que vou mexer?
Pra que começar um novo capítulo quando já sabemos o final do livro?A resposta é simples, se um sinal te fisgou, se uma das peças da vida te pegou, é por que estava na hora de uma mudança.
Pode até ser que você não queira aceitar, mas, a hora chegou e não adianta lutar contra, outras evidencias aparecerão para confirmar os primeiros sinais.
Se a porta não for aberta, os pensamentos começam a ficar confusos e o mundo começa a girar mais rápido.
Vai ser um eterno conflito interno, aquela voz na cabeça perguntando se você fez a coisa certa, perguntando por que não aproveitou talvez a única chance de alcançar a felicidade total, um estágio emocional nunca antes experimentado?
Provavelmente você não terá respostas e o conflito só vai crescer até que você resolva investir na abertura da uma nova porta.
A vida nos prega peças interessantes e só agora eu percebi.
Minha sorte é que nunca é tarde demais e a porta que eu não tinha percebido meses atrás ficou muito clara pra mim agora.
Vou abrir.

"FALE DE SEUS SENTIMENTOS"




Se não quiser adoecer - "fale de seus sentimentos".
Emoções e sentimentos que são escondidos, reprimidos, acabam em doenças como gastrite, úlcera, dores lombares, dor na coluna.

Com o tempo, a repressão dos sentimentos, a mágoa, a tristeza, a decepção degenera até em câncer.
Então, vamos confidenciar, desabafar, partilhar nossa intimidade, nossos desejos, nossos pecados.
O diálogo, a fala, a palavra é um poderoso remédio e poderosa terapia.

Se não quiser adoecer - "tome decisão".
A pessoa indecisa permanece na dúvida, na ansiedade, na angústia.
A indecisão acumula problemas, preocupações, agressões.
A história humana é feita de decisões. Para decidir, é preciso saber renunciar, saber perder vantagens e valores para ganhar outros.
As pessoas indecisas são vítimas de doenças nervosas, gástricas e problemas de pele.

Se não quiser adoecer - "busque soluções".
Pessoas negativas não enxergam soluções e aumentam os problemas. Preferem a lamentação, a murmuração, o pessimismo.
Melhor acender o fósforo que lamentar a escuridão. Somos o que pensamos. O pensamento negativo gera energia negativa que se transforma em doença.
Pequena é a abelha, mas produz o que de mais doce existe.

Se não quiser adoecer - "não viva sempre triste".
O bom humor, a risada, o lazer, a alegria, recuperam a saúde e trazem a vida longa. A pessoa alegre tem o dom de alegrar o ambiente em que vive.

Se não quiser adoecer - "não viva de aparências".
Quem esconde a realidade, finge, faz pose, quer sempre dar a impressão de estar bem, quer mostrar-se perfeito, bonzinho etc. Está acumulando toneladas de peso... Uma estátua de bronze, mas com pés de barro.

Se não quiser adoecer - "aceite-se".
A rejeição de si próprio, a ausência de auto-estima faz com que sejamos algozes de nós mesmos. Ser eu mesmo é o núcleo de uma vida saudável.

segunda-feira, 3 de maio de 2010

Um Segredo Para Conquistar Seu Homem e Manter Um Relacionamento



Um Segredo Para Conquistar Seu Homem e Manter Um Relacionamento

John Gray é perfeito quando afirma que mulheres dão aos seus homens o que gostariam de receber e homens dão as suas mulheres o que gostariam de receber*, mas homens e mulheres têm concepções de amor, de dar amor e receber amor diferentes entre si e por isso relacionamentos tendem a se desgastar.

Em questão de auto-ajuda voltada a relacionamentos, John Gray é um Universo e a leitura de suas obras é ótima se seu casamento está naufragando. Logo farei um texto dedicado a este autor maravilhoso, mas agora vou ao segredo, que funciona com qualquer homem se a mulher o aplica com sinceridade.

Todo homem ama ser admirado, este é o segredo. Quando o homem mostra uma habilidade ou um conhecimento e a mulher fica perplexa, pasmada, demonstra em suas expressões faciais, no tom de sua fala o quanto está surpresa e admirada com tamanha façanha. No índice de pontuação de como conquistar seu homem, ela atingiu a escala máxima. Quanto mais ela admira, mais ele quer ficar com ela.

Mulheres que ao primeiro encontro ficam desfazendo das capacidades do homem, perguntando coisas com o intuito de encontrar erros e mentiras, afugentam o rapaz para o Pólo Norte ou o Tibete. Não sabem porque estão sempre sozinhas. Mulheres que num primeiro encontro ficam atentas ao que os homens contam e suas perguntas são de expressiva curiosidade, aumentam em 99% a chance de um segundo encontro.

Uma mulher fala de suas emoções, um homem fala de seus feitos. A base de todas as ações de uma mulher parte da segurança. Toda mulher ama, necessita e quer sentir-se segura. O grande medo de uma mulher é se machucar, elas só se abrem com um homem à medida que confiam nele. A base de todas as ações de um homem é a liberdade. Todo homem ama, necessita e quer sentir-se livre. O grande medo do homem é sentir-se preso e ele só permite uma mulher plenamente em sua vida quando se sente aceito como realmente ele é.

Tudo o que pensamos e sentimos é refletido nas nossas expressões e tom de fala. Se uma mulher mentir sobre a admiração por seu homem ele inconscientemente percebe e se desinteressa. É melhor se dedicar a conquistar um homem que realmente se tem admiração do que fingir admiração por alguém só porque ele dará segurança ou tem dinheiro.

Os homens quando crianças brincam de príncipes e esses nunca morrem verdadeiramente dentro do Eu masculino. As mulheres quando crianças brincam de princesas e essas nunca morrem verdadeiramente dentro do Eu feminino. Em todo homem existe um herói escondido e em toda mulher existe uma princesa que deseja ser salva e protegida. Homens que salvam mulheres o fazem sozinhos, suas soluções nascem de seu heroísmo interno. Deixe o herói interno de seu homem desabrochar e ele nunca se interessará por nenhuma outra mulher que não seja você. Permita-se ser protegida por seu homem e confie nele que a gostosa sensação de princesa vai arrebatar seu ser e sua vida torna-se um conto de fadas.

Uma mulher afugenta um homem quando o critica. Todo homem quer ser aceito como ele é e qualquer crítica é recebida como expressão de desamor por ele. Criticar um homem tem o mesmo efeito que gritar com uma porta, ela continuará porta por mais que se grite com ela. O homem continuará o mesmo por mais que se fale ou mesmo grite com ele.

Existem três reações masculinas a crítica feminina. A primeira delas e a melhor para a mulher é ignorar o que ela fala. Parece que a caixa craniana dele ficou oca, ela fala, ele entende e não compreende. Se a crítica não voltar, o homem acaba esquecendo tudo volta à paz. Se a critica é persistente, o homem passa a desprezar o que a mulher está falando e tentará inconscientemente e conscientemente demonstrar que está certo. Se a crítica é eterna o homem simplesmente para de se importar. Neste caso só um milagre salva a relação. Quando um homem para de se importar pelo que uma mulher disse em suas críticas, ele não se sentiu aceito e a mente subconsciente rejeita tudo o que vem dessa mulher, bom o mal. Ele simplesmente deixa de ouvir essa mulher. O homem não para de se importar somente com as críticas, ele para de se importar com tudo relativo a ela. A mente subconsciente do homem restitui a ele a liberdade perdida.

Sabia é a mulher que transforma suas críticas em pedidos. O homem adora servir a mulher, sentir-se útil. Quando um homem esquece de fazer algo e a mulher o alerta com adjetivos como distraído, preguiçoso, inútil, imprestável, desamoroso, egoísta, ingênuo, e todas as implicâncias que podem sair da mente de uma mulher insatisfeita, ela perdeu completamente o apoio de seu homem para aquilo que ela quer que ele faça. Todos os adjetivos que ela coloca nele ele os incorpora e pouco fará para mudar. Se um homem esqueceu de fazer algo, a mulher deve tomar isso como esquecimento e não como incompetência. Peça de novo, sem criticar. Ele fará feliz e bem feito. Peça de novo criticando e ele fará insatisfeito e distraído. Elogiar o trabalho de um homem por menor que seja é sinal de admiração e todo homem gosta.

Quando um homem recebe o que mais deseja que é a admiração de sua mulher, passa a dar o que a mulher mais deseja que é a validação de seus sentimentos. A mulher só se sente segura quando sabe que o homem dá valor aos sentimentos dela. Um homem admirado permite que sua mulher sinta o que ela quiser e dará valor aos seus sentimentos. Vai protegê-la, amá-la, adorá-la. Se um homem gosta de admiração, na mesma proporção à mulher gosta de adoração. Uma mulher adorada é uma mulher feliz. A mulher que admira o seu homem não tem que tentar mudá-lo, ele naturalmente faz todos os movimentos para agradar sua mulher, ele muda e melhora sozinho. Quando a mulher o critica, ele permanece como é.

Nenhuma mulher consegue guiar-se apenas pela beleza, sensualidade ou inteligência na hora de fisgar em definitivo um homem. Claro que essas qualidades ajudam, mas um homem fica com uma mulher e permanece com ela, na proporção que ele é aceito como é, reconhecido e admirado. A mulher permanece feliz ao lado de um homem se têm seus sentimentos validados. Se você se acha feia ou esquisita, sua possibilidade de conquistar um homem aumenta infinitamente conhecendo esse segredo.

Todo o que foi escrito aqui está bem mais explicado nas obras de John Gray, escrevi idéias dele passadas sob meu filtro. Quem pretende um bom relacionamento ler suas obras é muito recomendável.

terça-feira, 27 de abril de 2010

SE UM HOMEM QUER VOCÊ,NADA PODE MANTE-LO LONGE.




> Este texto é da Oprah Winfrey, apresentadora conceituadíssima dos
> Estados Unidos.
>
> Se um homem quer você, nada pode mantê-lo longe;
> Se ele não te quer, nada pode fazê-lo ficar.
> Pare de dar desculpas (de arranjar justificativas) para um homem e seu
> comportamento.
> Permita que sua intuição (ou espírito) te proteja das mágoas.
> Pare de tentar se modificar para uma relação que não tem que acontecer.
> Mais devagar é melhor. Nunca dedique sua vida a um homem antes que
> você encontre um que realmente te faz feliz.
> Se uma relação terminar porque o homem não te tratou como você
> merecia, foda-se, mande pro inferno, esquece! Vocês não podem ser
> amigos. Um amigo não destrataria outro amigo.
> Não conserte.
> Se você sente que ele está te enrolando, provavelmente é porque ele
> está mesmo. Não continue (a relação) porque você acha que ele vai
> melhorar.
> Você vai se chatear daqui um ano por continuar a relação quando as
> coisas ainda não estiverem melhores.
> A única pessoa que você pode controlar em uma relação é você mesma.
> Evite homens que têm um monte de filhos e de um monte de mulheres
> diferentes. Ele não casou com elas quando elas ficaram grávidas,
> então, porque ele te trataria diferente?
> Sempre tenha seu próprio círculo de amizade, separadamente do dele.
> Coloque limites no modo como um homem te trata. Se algo te irritar,
> faça um escândalo.
> Nunca deixe um homem saber de tudo. Mais tarde ele usará isso contra você.
> Você não pode mudar o comportamento de um homem. A mudança vem de dentro.
> Nunca o deixe sentir que ele é mais importante que você, mesmo se ele
> tiver um maior grau de escolaridade ou um emprego melhor.
> Não o torne um semi-deus.
> Ele é um homem, nada além ou aquém disso.
> Nunca deixe um homem definir quem você é.
> Nunca pegue o homem de alguém emprestado.
> Se ele traiu alguém com você, ele te trairá.
> Um homem vai te tratar do jeito que você permita que ele te trate.
> Todos os homens NÃO são cachorros.
> Você não deve ser a única a fazer tudo…compromisso é uma via de mão dupla.
> Você precisa de tempo para se cuidar entre as relações. Não há nada
> precioso quanto viajar. Veja as suas questões antes de um novo
> relacionamento.
> Você nunca deve olhar para alguém sentindo que a pessoa irá te completar.
> Uma relação consiste de dois indivíduos completos, procure alguém que
> irá te complementar… não suplementar.
> Namorar é bacana, mesmo se ele não for o esperado Sr. Correto.
> Faça-o sentir falta de você algumas vezes… quando um homem sempre sabe
> que você está lá, e que você está sempre disponível para ele, ele se
> acha…
> Nunca se mude para a casa da mãe dele. Nunca seja cúmplice (ou
> co-assine qualquer documento) de um homem.
> Não se comprometa completamente com um homem que não te dá tudo oque
> você precisa. Mantenha-o em seu radar, mas conheça outros…
> Compartilhe isso com outras mulheres e homens (de modo que eles
> saibam). Você fará alguém sorrir, outros repensarem sobre as escolhas,
> e outras mulheres se prepararem.
> O medo de ficar sozinha faz que várias mulheres permaneçam em relações
> que são abusivas e lesivas: Dr. Phill
> Você deve saber que você é a melhor coisa que pode acontecer para
> alguém e se um homem te destrata, é ele que vai perder uma coisa boa.
> Se ele ficou atraído por você à primeira vista, saiba que ele não foi o
> único.
> Todos eles estão te olhando, então você tem várias opções.
> Faça a escolha certa.
> Meninas, cuidem bem de seus corações...

MODERNO E O ETERNO



Entre o moderno e o eterno...

Em seu famoso ensaio sobre a Modernidade, Baudelaire a definiu como sendo o transitório, o efêmero, todos os elementos que sejam condicionados pela época, pela moda, pelas paixões. Mas, para além da volatilidade que lhe é inerente, há também na Modernidade o fascínio fugidio das metamorfoses, dessa tensão constante entre tradição e mudança. O papel do artista estaria, pois, em extrair a beleza misteriosa da fugacidade moderna, a fim de destilar-lhe o que há de eterno.

Ok, mas o que é que as mulheres têm a ver com isso?

Vivemos uma era caótica. O walkman de ontem é o iPod de hoje, que amanhã já estará obsoleto. Pertencemos a gerações precocemente nostálgicas, que têm saudades da Turma do Balão Mágico, TV Pirata e a zebrinha do Fantástico simplesmente porque mal tiveram tempo de assimilar uma época que parece ter terminado precocemente, soterrada em meio a mudanças cada vez mais repentinas. Mas quem está na casa dos trinta anos até que teve sorte. Fico pensando nessa molecada que mal saiu das fraldas e já é condicionada a ter aulas de inglês, informática, japonês, natação e o que mais couber em suas agendas, a fim de se preparar para enfrentar os desafios profissionais nestes dias de fucking times. Cabe aqui ressaltar que essa " molecada" tem informação demais com qualidade de menos...

E se essa criança for do sexo feminino, sai de baixo. Haja 24 horas para a mulher que deseja construir uma carreira profissional, ter e criar filhos, controlar o próprio peso, encontrar um cara legal ou, na ausência dele, aprender a trocar pneus, ao mesmo tempo que lava pratos, retoca a maquiagem, cursa uma faculdade e curte a vida por aí. Sexo frágil é o escambau!

É óbvio que nem todas as mulheres enquadram-se no perfil rascunhadamente traçado no parágrafo acima, vide as neoamélias, popozudas, marias-gasolina, mocinhas com a Síndrome de Cinderela que ainda sonham com o seu príncipe encantado (aquele mesmo que vira sapo logo após gozar) e executivas workaholics que acham que homens são todos iguais e não hesitariam em trocá-los por vibradores que também abram vidros de palmito.

Percebo que é impossível definir todas as inquietações, idiossincrasias, trejeitos, nuances e sentimentos presentes no olhar feminino. Porque, diante do sorriso de uma mulher, sou subitamente remetida aos tempos em que eu era uma garota bobona repleta de espinhas e dúvidas existenciais por todos os lados (não que eu tenha melhorado muito desde então; tornei-me apenas uma bobona mais experiente). Percebo, então, que neste curso inexorável da vida em que tudo fenece e morre, a eternidade está contida no tempestuoso céu dos olhos de uma mulher, descrita pelo poeta Baudelaire como "efêmera beldade cujo olhar o fez nascer a segunda vez". Mas como haverá de encontrá-la, se ela se perdeu em meio ao tumultuado turbilhão das multidões da modernidade?

E cá estamos. Entre o moderno e o eterno, vejo homens e mulheres perambulando por aí, confusos nesta era pós-utopias, de ideologias incertas e instituições fragilizadas. E eu, que facilmente me perco em ruas, corredores, pensamentos e teorias, encerro esta discussão divagando sobre Orkut, aparelhos de GPS e outras facilidades pós-modernas que nos permitem vagar por este mundo... Acontece que essa tecnologia funciona de maneira inversa ao do que se propõe... Cada dia mais prproximos pela modernidade, mas perdidos na eternidade efemera do momento...

NEM TODO SONHO É LEGAL...



Tem dias que um simples cafuné faz toda a diferença...

Nem todo sonho é legal.

Normalmente dividimos nossas aventuras inconscientes durante o sono entre sonho e pesadelo. Via de regra pesadelo é uma aventura ruim, que traz medo, tristeza, desespero. Pesadelo é qualquer coisa que passamos durante o repouso que não gostaríamos de viver na vida real. O sonho, pelo contrário, costuma ser o que gostaríamos que acontecesse. Seja voar por cima do Himalaia ou conquistar a mulher mais bonita do mundo, mesmo que seja uma mera desconhecida.

Mas acredito que nem todo sonho é legal. Ainda que possa dar um gostinho de experiências quase impossíveis para ser humanos comuns, os sonhos podem trazer diversos sentimentos reais que evitaríamos a qualquer custo.

Já sonhei que ganhei na loteria uma vez. Era inacreditável. Era um desses sonhos em que dentro dele você pensa: “Acho que isso é um sonho”, mas rapidamente seu inconsciente te dá um tapa na cara e mostra quem está mandando. “Não, você não está sonhando, isso é real”. No sonho avisei meus pais, chamei-os pra conversar para dividir a bolada, ia finalmente compensar meu pai por todo seu investimento em mim com um investimento em sua empresa, minha mãe ia poder comprar o apartamento de seus sonhos para nunca mais ter que se preocupar em ficar desamparada. Minha irmã ia ganhar uma poupança gorda, daquelas que permitem buscar seus verdadeiros sonhos sem ser importunado por burocracias e contas do dia 5. Eu? Eu ia começar a me programar para sair do pais, viver onde acho que o mundo faz um pouquinho mais de sentido, só precisava arranjar as coisas pro casamento, viajar algumas vezes para escolher a cidade e a casa onde moraria com minha futura esposa, ia poder escrever sem ter que parar para fazer algo que não importa pra ninguém, algo que o mundo não sentiria a mínima falta.

Mas, como sempre, acordei. E o que senti quando acordei foi pior do que ter a noção de que não posso arrumar a vida de todos que amo. Foi a sensação de ter tido a chance, mas tê-la deixado escapar. Sei que é besteira, tudo que aquilo que vivi por meio de impulsos elétricos é tão real quanto uma nota de três reais. Não poderia ter “aproveitado a chance”, não tinha nada pra fazer para manter aquilo acontecendo em outro lugar alem de minha cabeça. Mas sentimento é assim mesmo, não pergunta se pode.

Não sei se isso é motivo para uma de minhas melancolias, se é estímulo para minha impressão de que tudo está errado, talvez fosse mais um dos meus boicotes a felicidade no mundo. Tudo é errado, maquiado, falso. Não sei, mas duvido que alguém que tenha o mesmo sonho que eu tive não se sinta um pouco decepcionado com a vida.

Sorrir depois de ter sonhado que estava voando é fácil, é gostoso, ás vezes tomamos controle da situação e é como se estivéssemos finalmente realizando a fantasia de todos os seres da Terra. Mas o que dizer do sonho que faz pensar, que te mostra como sua vida é pior do que poderia ser, o sonho que esfrega na sua cara sua mediocridade?

Tento focar nas pequenas coisas, numa risada longa de doer a barriga, de uma hora olhando um mar perfeito, de um primeiro beijo, mas isso só me faz enxergar que a vida é cruel 100% do tempo, nos deixando ter momentos de felicidade só para termos saudades do que se foi.